CARREGANDO...

Quanto ganha um Compliance Officer no Brasil?

Salários que podem ultrapassar os sessenta mil reais.

Daniel Lança Por Daniel Lança | 30 de outubro de 2019
Categoria: Sem categoria

Com o aumento significativo de operações de combate à corrupção, como a Lava-Jato, e a entrada em vigor da Lei Anticorrupção no Brasil (Lei Federal nº. 12.846/13), um trabalho até então pouco conhecido se tornou bastante difundido: o Compliance Officer. Com muita demanda e ainda pouca oferta de qualidade no mercado, este profissional tem sido bastante valorizado. Como se tornar um Compliance Officer e qual a média salarial são algumas das perguntas que procuramos responder neste rápido artigo.

Responsável pela implementação e execução do Programa de Compliance das organizações, isto é, pelo gerenciamento de riscos de desvios éticos, como suborno, corrupção, fraude e pela gestão de Programas de Integridade, que podem envolver inclusive temáticas como anticorrupção, antidumping, condutas anticoncorrenciais, direitos humanos, prevenção à lavagem de dinheiro, investigações corporativas e financiamento ao terrorismo até outras formas de conformidade (como ambiental, fiscal, trabalhista etc.), o Compliance Officer deve possuir visão sistêmica e amplo conhecimento gerencial, jurídico e contábil.

Como não existe uma faculdade específica que forme Compliance Officers, a grande maioria vem de cursos como Direito, Administração e Ciências Contábeis, migrando de áreas corporativas como Auditoria Interna e Legal. Há atualmente alguns cursos de Pós-Graduação em Compliance, assim como cursos de extensão e de curta duração que auxiliam a embasar tecnicamente profissionais da área.

Um grande entrave à colocação de profissionais na área é a exigência de experiência, especialmente para posições de gerência em Compliance, que pode superar 5 anos. Num contexto em que a Lei Anticorrupção tem pouco mais de 6 anos de existência, não é fácil encontrar perfis como este.

Por isso, os profissionais de compliance estão em alta. O recém lançado Guia Salarial 2020 da agência de recrutamento Robert Half aponta uma forte tendência de valorização dos gerentes e analistas de compliance, e que reflete altos salários e boa atratividade à carreira.

Segundo a pesquisa, as habilidades mais demandadas destes profissionais são a capacidade de transformar o tecnológico em ação digital, boa comunicação, visão estratégica, senso de dono, perfil inovador, domínio do idioma inglês, dinamismo, capacidade de influenciar, visão do negócio e orientação a resultados.

No mercado financeiro, a profissão é bastante valorizada, com salários que variam entre R$9.900 e R$60.750 por mês. Aqui, o Compliance é bastante demandado, especialmente em questão de conformidade regulatória.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Na área de tecnologia e segurança da informação, é possível verificar salários interessantes na profissão de auditor de compliance, onde faz-se necessário conhecimento robusto em conformidade de proteção e segurança de dados, especialmente em virtude da Lei Geral de Proteção de Dados (Lei Federal nº. 13.709/18).

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Por fim, quanto aos profissionais do setor jurídico, a saber, advogados que atuem especificamente com compliance corporativo, os salários podem variar entre R$5.100 e R$20.850.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Quando buscamos o posicionamento de Compliance Officer no site Vagas.com, o salário inicial desses profissionais começa em R$6.567 e pode ir até R$15.179. Segundo o mesmo portal, a média salarial para Compliance Officer no Brasil é de R$ 11.367,00. Já no site Glassdoor, o salário médio é um pouco menos: R$ 7.617.

Independente das fontes utilizadas, percebe-se que os salários estão acima da média para outros profissionais equivalentes – especialmente jurídicos e contábeis – entendendo também as complexidades da função e as dificuldades de assimilação de conteúdo e experiência.

Posts Relacionados